HERBÁRIOS: COMO USAR UMA COLEÇÃO BOTÂNICA EM EDUCAÇÃO FORMAL OU INFORMAL

Formador responsável: Cristiana Vieira

Outros formadores: Helena Hespanhol, Paula Portela, João Tereso, Carlos Vila-Viçosa

Número máximo de participantes: 15

Tipo de curso: teórico-prático

Data: 23 de novembro de 2020 | 10h00 – 18h00

Duração: 6h

Local: Instalações do MHNC-UP no Edifício Histórico da Reitoria da U.Porto – sala 1.11

Preço: 50 € (inscrição regular); 30 € (estudantes e funcionários de instituições abrangidas pelos protocolos MHNC-UP para a promoção e divulgação das coleções e património científico); 70 € (instituições e empresas); gratuito (funcionários de instituições associadas ao consórcio PRISC) | | Estão disponíveis 10 Bolsas PRISC (inscrição gratuita), sendo dada prioridade a candidatos desempregados, residentes fora da área metropolitana do Porto e estudantes – as bolsas excedentes serão distribuídas por ordem de receção das inscrições.

DESCRIÇÃO

Tomando como ponto de partida o Herbário do MHNC-UP, este curso mostra como os herbários são um veículo para a compreensão de assuntos de várias esferas e materializam a sua interconexão, promovendo nos alunos uma aprendizagem de carácter global, fomentando a sua consciência histórica e cívica. Serão apresentadas as tipologias e diversidade das coleções botânicas (herbários, Xilotecas. Carpotecas, Index Seminum, Arqueobotânica, fotografia, preparações microscópicas, coleções de tecido e DNA, Materia Medica, Etnobotânica e Botânica Económica). Serão amplamente ilustrados com exemplos práticos de investigação ou ações educativas, o papel das coleções nos vários na demonstração de temáticas sobre o passado, presente e futuro para vários ciclos académicos.

OBJETIVOS

O objetivo do curso é apresentar aos participantes um corpo de conhecimentos sobre coleções botânicas, suas especificidades e papel histórico, presente e contemporâneo no ensino.

Objetivos de aprendizagem:

  • Compreender os conceitos as origens, tipologia e evolução das coleções botânicas no contexto escolar;
  • Compreender o papel das coleções botânicas na demonstração de assuntos históricos como a domesticação e evolução de plantas agrícolas;
  • Compreender o papel das coleções botânicas nos desafios contemporâneos como as alterações ambientais e conservação da biodiversidade;
  • Compreender o papel das coleções botânicas nos desafios preditivos de gestão e adaptação às alterações ambientais.

Competências específicas:

  • Relacionar espécimes e coleções botânicas com o ensino do conhecimento científico – exposição teórica;
  • Criar e manipular coleções botânicas para a documentação, exposição e utilização em aulas práticas – exposição prática.

PLANO DO CURSO

Apresentação oral pelos formadores dos vários tópicos constantes do programa, acompanhada de exemplificação e demonstração de tipologias de coleções ancilares e discussão e distribuição de bibliografia previamente selecionada.

AVALIAÇÃO

Informal: participação oral dos formandos.

Voltar